Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Estás aí? Não. Continuas aqui...

por Alice, em 11.11.10

Hoje sonhei contigo. O tempo vai passando mas ainda não levou um bocadinho que fosse da dor, das saudades, do amor.

Deixamos de falar porque achei que seria mais fácil, e é, não ouvir a tua voz, não ler as tuas mensagens, leva-me a que passe menos tempo a olhar para o telemóvel, para ver se há notícias tuas, porque sei que não vais ligar e vais fazer exactamente o que te pedi, distância e nenhum contacto. Mas mesmo assim isto não melhora.

Entretanto decidi inventar uma paixão. Achei que se andasse entretida a mentalizar-me que gostava de outro seria mais fácil,  esforcei-me por me apaixonar, esforcei-me por acreditar que gostava de outra pessoa. Não resultou, nem eu me convenci, nem me apaixonei.  Salvaguardei-o e nunca lhe disse, foi uma paixão unilateral. O que o desgosto me faz fazer...

Agora estou convencida que vou demorar muito tempo até colar todos os bocados do meu coração. Tempo que eu não queria dispor nem queria perder, mas vai mesmo ser assim. Mas também estou convencida que não me vou dar por vencida, vou acreditar que um dia vai passar e vou voltar a amar, e ser amada, e ser feliz.

Aproxima-se a época natalícia e tenho medo de me ir ainda mais abaixo, já sofro por antecipação. Este ano não vai haver a "nossa" árvore, as "nossas" prendas, a "nossa" ceia de Natal. Este ano vai ser no singular e no entanto no meio de tanta gente...  

Autoria e outros dados (tags, etc)


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Lynce a 03.12.2010 às 11:26

Há muito que deixei de acreditar no amor, acho mesmo que o amor não existe, quanto muito, uma simples paixão provocada, talvez, pela atracção fisica. Nada mais.  
Imagem de perfil

De Alice a 07.12.2010 às 18:39

Olá Lynce, eu acredito no amor, vou ser uma eterna crente neste assunto. Na minha opinião, o problema é que manter relações dá trabalho, depois passados uns tempos instala-se a monotonia, a crença que é nosso não precisamos mais de lutar ou de inovar. E nos tempos que correm, em tudo na vida é facilitado, este tipo de trabalho é posto de lado porque é mais fácil investir numa relação nova, porque tudo é novidade outra vez, até que os problemas originais se voltam a instalar e tudo volta ao inicio... É uma espiral que não tem fim... Não sei... Digo que não percebo nada disto :)
Beijinhos e fica bem.
Sem imagem de perfil

De Lynce a 07.12.2010 às 19:10

Eu acho que tens razão, Alice. O problema das relações mesmo é a monotonia. Essa desgraçada em dois tempos acaba com tudo...e lá andamos nós à procura de outras pessoas para experimentarmos coisas novas e não rotineiras.
Beijinhos e fica bem
:)))

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D