Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A história que vou contar aconteceu mesmo. É pura realidade e serve para mostrar a capacidade inventiva das pessoas com quem lido. 

A D. Margarida, cliente aqui do estaminé, e de certeza com alguns problemas neuro-psicológicos, há uns seis ou sete anos comprou-me uma armação e um par de lentes. Passados uns meses, logo de manhã cedo, ainda eu não tinha tomado o café e fumado o cigarro, ela aparece-me na loja, furiosa e com os óculos na mão, meio derretidos. Diz ela:

 

- Olhe para isto!! Pousei-os ontem em cima do frigorifico e hoje de manhã quando ia a pegar neles, estavam assim...

 

Peguei eu no óculo, estava com uma das lentes assim bocado para o derretido, a armação meia envolta no plástico da lente e disse-lhe que era impossível o óculo ter ficado naquele estado só por os ter pousado em cima do frigorifico e que se calhar não foi no dito mas sim em cima do fogão ou ao pé do aquecedor. Chateou-se, não admitia que a chamasse de mentirosa e jurou pela saúde da neta, (coitadinha que tinha nascido há meses) que tinha sido como estava a contar e, claro, queria a lente nova porque a armação ainda dava para aproveitar. E disse mais, "já viu se eles começassem a derreter na cara?Ficava com a cara queimada". Como se fosse possível os óculos entrarem numa espécie de combustão espontânea.

Disse-lhe sempre que não dava a lente, que teria de a pagar porque aquilo não acontece NUNCA. Das duas uma ou o frigorifico estava estragado, que garantiu não estar, ou ela estava a mentir. A muito custo, muito mesmo, acabou por deixar os óculos para repor a lente com a minha promessa de falar com o patrão e ver o que se podia fazer.

 

Quando o óculo ficou pronto, foi o marido quem os foi buscar e perguntei como é que aquilo tinha acontecido. O marido que não sabia da história que ela tinha inventado, contou a verdade e disse que tinham comprado uma placa de vitro-cerâmica e que ela os tinha pousado em cima sem reparar que a dita ainda estava quente. Estragou inclusive a placa que ficou com o plástico da lente colada...

 

Contei a história mirabolante que a senhora tinha inventado, ele desfez-se em desculpas e  pagou a lente na totalidade e até hoje ela, provavelmente com vergonha, nunca mais aqui  pôs os pés, graças a Deus.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D