Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



L'amour!!

por Alice, em 14.09.10

O amor. Confesso que este é um tema que dá prazer falar e escrever. Gosto de me apaixonar, de andar com a cabeça no ar, de sentir butterflies na barriga sempre que se aproxima a hora de estar com a pessoa em questão.

 

Pertenço àquela geração de mulheres que está na casa dos trinta, (mas a quem não dão mais que 27/28, felizmente a genética foi minha amiga, deu-me um corpo esguio e delgado, pois, nem tudo nem tudo pode correr mal!!!), que já teve a sua quota de relações sérias e longas, (tirando dois amores de Verão, e no mesmo Verão), mas que por motivos alargados, a certa altura tudo acaba.

Acabei eu com um, o único,  porque tinha mau hálito, não havia condições para dar beijos apaixonados, porque era desconfiado, porque era ciumento, e porque só estando eu com ele ao fim-de-semana, visto ele trabalhar lá longe, onde tudo é já ali, as crises de auto-estima e de ciumeira do rapaz pioravam consideravelmente. Todos os outros acabaram comigo.

 

Ora, estando eu agora em fase de luto, questiono-me se será efectivamente defeito meu, ou se será praga que me rogaram. (Não me esqueço que o meu primeiro amor, o amor teenager, me disse um dia, no meio de uma conversa: "Alice, quem que seja quando formos velhinhos, vais ver que vamos acabar juntos").

 

Devo dizer que isto deita a moral de uma mulher abaixo. Mas afinal o que é que eles querem? Se somos boas, devíamos ser umas cabras; se somos cabras, devíamos ser boas. Se somos submissas devíamos ser emancipadas, se somos emancipadas devíamos ser mais submissas; se somos água, devíamos ser vinho, se somos vinho, devíamos ser... já perceberam...

 

Diz uma amiga minha, para não me preocupar porque há sempre um testo para uma panela. Eu pergunto-me se o meu testo andará realmente por aí. Não sonho casar, mas sonho ter um companheiro para a vida, estar em permanente estado de paixão, dormir e acordar com  aquela pessoa ao meu lado.

 

Confesso que tenho uma tendência natural para me subjugar um bocadinho à vontade deles, não perco o contacto com amigos, mas deixo-os um bocadinho de lado para estar com eles (namorados). Na minha cabeça é compreensível, a vontade de estar é mais que muita, quero aproveitar todos os momentos, se calhar inconscientemente  já sei que passado algum tempo acaba e vai de aproveitar enquanto posso.

Este último foi/ está a ser ainda mais doloroso, permitiu-me ter das experiências mais enriquecedoras que tive até hoje. Pela primeira vez saí da casa da mãe para partilhar o mesmo tecto com ele. Até que um dia o homem lembra-se  e acaba, os motivos não vale a pena enumerá-los, foram muitos. Era um workaholic, o tempo para mim começou a escassear.

 

Haverá realmente um testo para cada panela, como diz a minha amiga? Ou terei eu que começar a mentalizar-me que se calhar vou ser daquelas mulheres que ficam sozinhas e solteiras até que o coração deixe de bater?

Assusta-me muito a solidão. Não era capaz de viver sozinha. Preciso dos meus momentos de solidão mas nessas alturas vou dar uma volta, ou aproveito o fim-de-semana em que uma delas deixa o apartamento vago e ocupo-o, ou fecho a porta do meu quarto à chave. Gosto de estar sozinha, mas saber que no quarto ao lado tenho gente. Admiro quem o consiga. A mim, sobra-me tempo, não tenho como o ocupar, mesmo fazendo tudo o faço quando estou sozinha com a porta fechada à chave..

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De ello a 09.10.2010 às 00:40

Não se preocupe com "l'amour". Vai ver que ele aparece quando menos esperar. Digo-lhe eu, por experiência própria, embora viva na solidão, agora.
Só que eu não aparento os seus 28 aninhos .... 
Se aparentar os que realmente tenho ... é só inverter os algarismos.
Mas me sinto um sortudo.
Talvez agora esta minha opinião já lhe chegue tarde. Se fôr para seu bem, Deus queira que sim!
Haja saúde!!! 
Imagem de perfil

De Alice a 09.10.2010 às 11:08

Olá Ello , não estou preocupada, estou resignada, mas feliz na mesma. E tal como você, também me considero sortuda, haja saúde não é?  Entretanto, como você bem diz, ele há-de aparecer e como vai ser quando menos esperar vai saber ainda melhor. Saúde para nós e para os nossos. Volte sempre :) 

Comentar:

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D